/* assuntos relacionados */ /* /assuntos relacionados */
Tendências e novidades tecnológicas. Software, Hardware, Gadget´s, Serviços on-line.
Multimédia. Ferramentas e atitudes da/na “web 2.0”.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Livro “Poupar Energia, Baixar Custos e Proteger o Ambiente”

Tive o prazer de assistir à sessão de lançamento do livro “Poupar Energia, Baixar Custos e Proteger o Ambiente – 30 Casos de Referência” da autoria de Luiz Moura Vicente.
Isto foi possível essencialmente por três motivos:
- Fazer parte do Clube de Energias Renováveis criado pelo colega Sérgio Magueta;
- Ser indirectamente convidado pelo autor, por intermédio do colega Sérgio Magueta;
- Ter existido total apoio por parte dos órgãos de chefia da instituição em que trabalho.

Foi uma sessão obviamente centrada no conteúdo do livro que retrata casos reais portugueses e que os refere como referência, apresenta dados estatísticos do evoluir das energias “limpas” e “não limpas” desde o passado até ao presente e apresenta sugestões/opiniões sobre como actuar neste domínio no país em que estamos.
Fizeram parte da sessão:
- António Costa e Silva, PARTEX;
- João Peças Lopes, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto;
- António Sá da Costa, APREN;
- José Penedos, Presidente da REN.

Foi muito interessante o debate, ficando como linhas principais o seguinte:

- Há uma necessidade de mudança de atitude para optimizar a eficiência energética (cabe às instituições mas também a cada um de nós).

- Aproxima-se uma revolução no sector da mobilidade no que diz respeito ao tipo de energia que os faz mover (electricidade).

- Avizinha-se uma revolução ao nível dos sistemas inteligentes de gestão da energia eléctrica de forma a balancear a procura/oferta.

- Questiona-se a menor aposta nas energias renováveis, pelo facto dos preços petrolíferos estarem a baixar, ficando contudo como nota final a previsão de nova subida do mesmo e a incapacidade das reservas mundiais fazerem face a um previsível aumento da população a vir a ter acesso a automóvel. No momento, apenas 8% da população tem acesso a automóvel.
Questiona-se, também, até que ponto as fontes petrolíferas não estão perto do final dos seus recursos.

- Há falta de planeamento e trabalho colaborativo entre as várias entidades envolvidas em projectos complementares/”concorrentes” para antecipar estratégias para o futuro de uma forma continuada e independente dos planos energéticos de cada equipa governamental.

- Portugal tem forte sucesso e presença no tipo de aproveitamento energético eólico, tendo até ao momento falhado no que diz respeito ao aproveitamento energético solar. É uma aposta essencial a fazer-se, dado Portugal ser um país que tem uma média de 3000 horas de sol por ano. Ficou a ideia/sugestão de alargar a micro-produção às pequenas e medias empresas (PME).

É um livro de leitura aconselhada para quem tem sensibilidade para estas questões, e para quem pretende ter melhor noção da importância a dar às energias renováveis.

O livro pode ser adquirido em:
- Livraria Apolo
- CDgo
- Wook

4 comentários:

Berutti y Morelli disse...

cool blog ;)

Maria Eugénia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Eugénia disse...

E a nossa escolinha está lá no livro!
Bem haja aos amigos das Energias Renováveis em Acção.

Filipe Silva disse...

Os amigos das energias renováveis são essencialmente “Sérgio Magueta”, referência que inicialmente neste artigo falhei, e que mais tarde me vi na obrigação de refazer o artigo, pois era uma falha enorme. As minhas desculpas ao colega Sérgio Magueta, fundador e dinamizador do “Clube das energias renováveis” da escola ESGN, ao qual tenho o prazer de pertencer.